Home POLÍTICA E EDUCAÇÃO Bancos e Crédito Rural Moderfrota: BNDES oferece R$ 740 milhões ao setor agropecuário

Moderfrota: BNDES oferece R$ 740 milhões ao setor agropecuário

Moderfrota: BNDES oferece R$ 740 milhões ao setor agropecuário
28
0

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está reabrindo o protocolo de operações do Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota). A partir do dia 12 (quinta-feira), será oferecido um montante adicional de R$ 740 milhões para suprir a demanda de financiamentos ao setor agropecuário neste ano. A expectativa é que este saldo remanescente seja contratado durante as próximas três semanas. 

O Moderfrota  é um dos Programas Agrícolas do Governo Federal (PAGFs) operacionalizados pelo BNDES. Ele tem o objetivo de viabilizar a mecanização do campo e, como decorrência, o aumento da produtividade do setor. Produtores rurais (pessoas físicas ou jurídicas) e cooperativas de crédito com faturamento até R$ 45 milhões podem solicitar o crédito diretamente ao Banco ou por meio dos agentes financeiros credenciados para aquisição de tratores, colheitadeiras, plataformas de corte, pulverizadores, plantadeiras e semeadoras, dentre outros itens.

Considerando-se as condições financeiras atrativas (taxa fixa de 7,5% ao ano e prazo de pagamento de até 7 anos), bem como a conjuntura favorável do setor agropecuário, a demanda de recursos nos quatro primeiros meses no ano agrícola corrente (julho a outubro de 2020) foi elevada, gerando a necessidade de suspensão temporária dos pedidos de financiamento, em razão do nível de comprometimento dos recursos disponíveis. 

“Os recursos do governo federal são liberados aos poucos, com prudência, mas buscando o uso total até o fim da safra”, explica Caio Araújo, chefe do departamento de Canais de Distribuição e Parcerias do BNDES.  No caso do Moderfrota, os recursos disponíveis para financiamento levam em conta o limite equalizável autorizado pelo Ministério da Economia. O crédito é considerado equalizável quando a taxa de juros da operação é menor que o custo do recurso para o BNDES, levando o governo a cobrir a diferença para uniformizar a taxa para o cliente.

No dia 29 de outubro, o BNDES então suspendeu os protocolos de novas operações de maneira prudencial, para que esse limite não fosse ultrapassado. No entanto, após avaliação dos limites permitidos e em decorrência dos eventos e características das operações já aprovadas, haverá a disponibilização do montante adicional de R$ 740 milhões.

Crédito o ano inteiro

A suspensão de operações do Moderfrota não é novidade para o setor, dado que é um evento que ocorre algumas vezes ao longo dos anos agrícolas. Contudo, a novidade deste ano é que o agricultor que necessita de recursos para investimentos não se depara mais com a falta de opção de crédito.

Teremos crédito para o segmento agrícola pelo BNDES Crédito Rural, em condições muito próximas aos programas do governo federal”, afirma Tiago Peroba, chefe do Departamento de Clientes e Relacionamento Institucional do BNDES.

O Programa BNDES Crédito Rural oferece recursos próprios do Banco e garante perenidade na oferta de crédito ao setor. As condições financeiras oferecidas são atrativas aos produtores rurais e amortecem os efeitos decorrentes do esgotamento de recursos dos citados PAGFs.

Mais informações podem ser consultadas em https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-credito-rural.

28

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *